Atraso em apresentações gera reclamação na Festa das Etnias

Problemas foram registrados na quarta noite do evento, que ocorre no Pavilhão de Exposições José Ijair Conti, em Criciúma

Imagem ilustrativa | Foto: Divulgação/31ª Festa das Etnias
- PUBLICIDADE -

Criciúma

O atraso em apresentações culturais durante a 31ª Festa das Etnias de Criciúma gerou reclamações nos últimos dias. Principalmente na noite da sexta-feira, 13, a demora em subir ao palco provocou transtornos para crianças e adultos que esperavam o momento de apresentar as danças. A estimativa é que a maior espera ficou entre uma e duas horas.

- PUBLICIDADE -

De acordo com diretores da Fundação Cultural de Criciúma (FCC), a programação envolvendo escolas e grupos locais foi produzida pela entidade, mas alterada pela organização do evento, já que a festa é terceirizada.

O entendimento do órgão foi que outras atrações, não previstas pela FCC, foram inseridas posteriormente, provocando a espera prolongada. “A Festa das Etnias é terceirizada e aí fizeram uma confusão que atrasou. A etnia negra foi se apresentar ‘meia hora da manhã’, não se apresentou por problemas no palco, e eles acham que foi a fundação, mas não é verdade”, salienta o presidente da FCC, Júlio Lopes, referindo-se a uma atração prevista, inicialmente, para ocorrer as 21h30min.

Contraponto da empresa

Porém, segundo a empresa Duda Produções, responsável pela festa, o que ocorreu foi um conjunto de fatores que levaram à demora das apresentações. “Quando se trabalha com um universo tão grande de crianças nem sempre sai conforme o planejado. E, por exemplo, um pendrive que não funciona, onde os professores levam a música, a gente tem que fazer funcionar. Não podemos deixar de fora essas crianças. Então se tem dez minutos de atraso por causa desse pendrive, vai jogando para a frente, terminando com uma hora e 15 minutos de atraso”, pontua Eduardo Manenti, da Duda Produções.

Conforme o organizador, a trigésima primeira edição da festa conta com 86 apresentações e a maioria delas envolve a participação da garotada. “É muito difícil lidar com um universo tão grande de crianças. Mas ontem (sábado) foi tranquilo. Eu fiz o palco para controlar o horário, das 10h até as 23h30min, e foi ok”, completa Manenti.

Segundo ele, os transtornos serviram de aprendizagem e já foram controlados. Manenti ainda reforça que todas as apresentações que subiram ao palco estavam previstas no cronograma da festa, que ocorre até este domingo, 15, no Pavilhão de Exposições José Ijair Conti.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Em: Criciúma

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.