Urussanga: Exemplo de superação no triathlon

Bruna Salvador, de Urussanga, que é cadeirante, treina para competições de corrida de cadeira de rodas, bicicleta adaptada e natação

- PUBLICIDADE -

Urussanga

Superar limites e se mostrar capaz de realizar o que antes parecia impossível. É com este propósito que a urussanguense Bruna Salvador, 18 anos, iniciou um novo desafio da sua vida. Cadeirante, há três meses ela começou o treinamento na Sociedade Recreativa Mampituba de Criciúma para as competições de triathlon (corrida de cadeira de rodas, percurso com a bicicleta adaptada e natação) e já fez a primeira competição de duathlon (competição composta pela corrida de cadeira e bicicleta). No caso de Bruna, o medo deu lugar à força de vontade e a disposição para seguir com os treinos.

- PUBLICIDADE -

Bruna é servidora da Secretaria de Saúde de Urussanga e conseguiu um importante apoio da Administração Municipal para seguir com o sonho de se tornar atleta. “Precisei de uma dispensa para os treinamentos que ocorrem três vezes por semana em Criciúma e, tanto a Secretaria de Saúde, como a de Esportes deram todo o apoio para que este sonho pudesse se tornar real”, explica Bruna.

Segundo ela, o maior obstáculo é com a natação. “Não sabia nadar e ainda estou aprendendo. Para corrida é a primeira vez que estou treinando, minha maior experiência era mesmo com a bicicleta. Sempre gostei de esporte, mas nunca imaginei participar de uma competição de Triathlon. Sem dúvida é um grande desafio”, garante Bruna.

A rotina de Bruna inicia cedo com os treinamentos em Criciúma. “Faço os treinamentos aqui e depois sigo para o trabalho. Meu treinador já havia conversado umas quatro ou cinco vezes para eu começar a treinar, mas nunca aceitei. Depois de muito insistir ele entrou em contato com as secretarias de esporte e saúde e eles prontamente deram a liberação para eu poder realizar os treinos. A partir de então sigo com essa rotina e na preparação para futuras competições”, enaltece a atleta. “Hoje eu acredito que eu consigo fazer as coisas que eu quero fazer. Estou aprendendo a nadar, eu sei que consigo correr, sei que consigo participar de provas e completá-las. Quero competir em todo o país e sei que isso é possível”, complementa.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.