Tigre: Uma dúvida no time que começa o clássico

Daniel Costa é uma alternativa no meio. O time titular será revelado apenas uma hora antes do jogo


- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Após fazer várias alterações no time titular, durante os trabalhos coletivos da semana, o técnico do Tigre, Roberto Cavalo, tem uma dúvida para confirmar o time: Léo Gamalho ou Daniel Costa? A resposta sairá apenas uma hora antes da partida. “A duvida é que precisamos demais da vitória, deixar o Léo Gamalho no banco, ele e Julimar, dois centroavantes, é complicado. Às vezes começa com um e depois tem outra opção. O Daniel é o único meia, mas estamos com Reis mais inteiro”, explica o treinador.

Sem Carlos Eduardo, que voltou a sentir uma lesão na clavícula, Jean Mangabeira será o lateral direito. Eduardo tem uma lesão muscular de grau 1 e também fica fora. Andrew e Sandro estão suspensos pelo terceiro cartão amarelo. Assim, a opção de Cavalo é por atuar no contra-ataque e com marcação antes da linha de meio de campo. Porém, dependendo da postura do Furacão do Estreito, a marcação pode ser alterada. “Vamos ter a velocidade de Vinicius, Reis e Reinaldo, então, a gente sabe que pode ser mais agudo, pois o Figueirense vai vir nos pressionar. Treinamos essa marcação linha baixa e também a marcação da saída de bola. O jogo vai dizer o que vai ser, conforme o momento da partida. Nosso intuito é buscar velocidade”, ressalta Cavalo.

O técnico carvoeiro usa, inclusive, o Flamengo como exemplo para buscar jogadas agudas em contra-ataques. “Treinamos com Vinicius, Reis e Reinaldo para essa bola chegar com velocidade, na roubada dela atrás da linha de campo. Coloquei para eles a maneira que jogou o Flamengo, roubando essa bola pega o adversário um pouco desorganizado, zaga em linha alta, e você tendo velocidade tem que tirar proveito”, pontua o comandante.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.