Tigre: Ousadia também fora de casa

Necessidade de recuperar pontos perdidos no Majestoso fará time atacar mais nas partidas longe de Criciúma

- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Com apenas quatro vitórias em 11 partidas disputadas no estádio Heriberto Hülse, na Série B 2019, o Criciúma precisa recuperar os pontos perdidos no Majestoso em partidas longe de casa. A primeira chance será na terça-feira, às 21 horas, contra o América-MG. “Com certeza. Tem que buscar a vitória a todo custo, mesmo jogando fora ou dentro de casa. A gente só joga para vencer”, comentou o zagueiro Derlan.

O jogador admite que a situação poderia ser melhor, na tabela de classificação, caso o Tigre tivesse vencido mais partidas dentro de casa. “Tivemos alguns empates que poderíamos ter vencido, inclusive o último jogo, acredito que tínhamos total capacidade de ter vencido. Infelizmente não ganhamos, mas temos que seguir focados, buscando sempre a vitória”, pontuou o jogador.

O Criciúma teve apenas uma sequência de duas vitórias seguidas na competição. Mesmo assim, elas foram distantes: contra Brasil, em Pelotas, antes da pausa para a Copa América, e Coritiba, em casa, na retomada da competição. Essa oscilação é tida como um dos grandes prejudicadores do desempenho da equipe. “Oscilamos muito no primeiro turno, mas acredito que estamos melhorando muito, em muitos aspectos, nossa equipe está entrosando, está buscando trabalhar cada jogo, cada treino, para buscar passos mais altos na tabela”, ressaltou o zagueiro.

O pensamento dos jogadores ainda é no acesso, porém, eles planejam jogo a jogo para recuperar o time na tabela. “A gente sonha alto, muito alto, mas, para isso, temos que pensar jogo a jogo, trabalhar, fazer a nossa parte, pensar jogo a jogo, vencer o máximo que a gente puder que lá para frente vamos pensar no que podemos conquistar”, enfatizou Derlan.

Sem preferência de parceiro

Sandro e Thales têm travado uma disputa ferrenha pela posição de titular na defesa do Criciúma. Para Derlan, os dois colegas são bastante capacitados e não tem preferência por parceiro de zaga. “São dois jogadores excelentes, tem a experiência deles, passaram por bastantes clubes e eles vêm me ajudando bastante passando tranquilidade dentro de campo, então, para mim, quem jogar está ótimo, quem estiver melhor vai jogar. Eu tenho que trabalhar sempre forte para poder ter oportunidade de jogar sempre”, pontuou.

O jogo de terça-feira, frente aos mineiros, é tido como complicado, visto que o adversário vem se recuperando na Série B. “É uma equipe muito boa, pode reparar que a equipe deles mudou muito do primeiro turno para agora, no segundo turno, então acho que a equipe deles vai vir mais entrosada, mais trabalhada, e vai ser um jogo bem complicado”, finalizou.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.