Tigre entre os piores ataques da Série B

Junto com os dois últimos colocados, Guarani e América-MG, Criciúma marcou apenas oito gols em 13 partidas na competição nacional. Leo Gamalho fez a metade deles

- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Está complicado para o torcedor do Criciúma soltar o grito de gol da garganta. O time está entre os piores ataques da Série B deste ano. Foram apenas oito gols marcados em 13 partidas. Nos últimos quatro jogos, apenas um mísero gol anotado – ainda assim de pênalti – com Daniel Costa. Dois dos adversários eram inimigos na luta contra o Z-4: Vitória e São Bento. “A gente está precisando caprichar um pouquinho mais no último passe. Temos que analisar algumas coisas para vencer no sábado. Não está legal essa situação de quatro jogos sem vencer”, comentou o centroavante Léo Gamalho, ainda após o jogo contra o São Bento.

O camisa 99, inclusive, é o artilheiro da equipe na competição com quatro gols. Daniel Costa, Reis, Liel e o zagueiro Léo Santos – que tem uma grave lesão no joelho e nem deve mais atuar neste ano – marcaram os outros gols do Tricolor Carvoeiro nesta edição da Série B. “No setor de criação, a gente não conseguiu finalizar. Vivemos só de bolas paradas, colocamos o adversário para trás, trabalhamos a bola, mas não tivemos a efetividade”, ressaltou o técnico Gilson Kleina, após o jogo de terça-feira, contra o São Bento.

Esse tem sido um ponto comum nas atuações do Tigre no ano: não finaliza para o gol. A equipe consegue ficar com a bola, busca pressionar os adversários, mas não finaliza para o gol. “Nosso arremate está muito abaixo. É isso que a gente fala e a gente corrige. Nos falta efetividade”, comenta Kleina.

Todas as vitórias do Criciúma, na competição nacional, tiveram a diferença mínima: Brasil de Pelotas, Guarani e Coritiba. O time não vence por dois gols de vantagem desde o triunfo por 3 a 1, diante do Hercílio Luz, no dia 27 de fevereiro. Doriva ainda comandava a equipe. Inclusive, esse foi o único jogo do ano em que o Tigre marcou mais que dois gols. “Temos jogadores chegando, estamos fazendo algumas mudanças e precisamos que a equipe encorpe novamente. Precisamos sair na frente nos placares. A gente só sai atrás, somos nós sempre que temos que desmanchar a estratégia de jogo e o foco tem que ser alto”, pontua Kleina.

Nos mesmos 13 jogos, tanto em 2018, quanto em 2017, o Criciúma marcou 13 gols. Em 2016, eram 18 gols marcados e no ano de 2015 – o primeiro após a volta à Série B – o Tigre fez 12 gols em 13 partidas. Desta forma, esse é o pior desempenho nos últimos cinco campeonatos da Série B.

Os primeiros 13 jogos do Tigre na Série B*

2019 – 8 gols marcados

2018 – 13 gols marcados

2017 – 13 gols marcados

2016 – 18 gols marcados

2015 – 12 gols marcados

*fonte: site meutimenarede.com.br

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.