Tigre: Derrota para o melhor time da Série B

Treinador interino, Wilsão, reconhece que o Bragantino desponta na Segunda Divisão, mas reforça o pouco tempo de descanso que teve o Criciúma

- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Dois fatores contribuíram para a derrota do Tigre, na noite de ontem, contra o Bragantino: o pouco tempo de descanso do time, após o empate com o Londrina, e a qualidade do adversário. Essa é a opinião do técnico interino, Wilsão. “Como a equipe deles é de muita qualidade, a nossa equipe sentiu o jogo e o pouco tempo de recuperação. Nós não conseguimos pressionar a equipe deles, como nós estávamos treinando e jogando as partidas anteriores. Para mim, foram os dois fatores fundamentais para que a gente não tivesse um êxito maior hoje”, comenta o treinador.

Wilsão esperava que o Tigre tivesse mais posse bola e valorizasse também o toque entre os atletas.“No primeiro tempo, nós cobramos os atletas para que ficassem mais com a bola, tocassem mais ela, porque eles jogam com muita transição e foi muito ataque deles e nosso. A bola não parava. Queríamos mais posse de bola e tivemos dificuldade na marcação. Vou falar de novo: tivemos pouco tempo de recuperação. O atleta, muitas vezes, pensa algo, sabe que tem que fazer aquilo, mas não consegue”, destaca.

Para o interino, o atacante Julimar não está rendendo o que pode, porém, Carlos Eduardo esteve bem em campo. “O Julimar está abaixo do normal dele e ele está consciente disso, mas é um menino de 18 anos que tem um futuro brilhante pela frente. O Carlos Eduardo fez uma boa partida. Nós conversamos com o Maicon e ele é muito inteligente, assim como todo o grupo. Eles estão cientes do que precisamos”, enfatiza.

Agora, o Criciúma pegará o Paraná, no sábado, às 11 horas, fora de casa. Logo depois, na próxima terça-feira, o adversário será o Oeste, no Majestoso, e no dia 30, novo confronto longe do Heriberto Hülse: frente ao Cuiabá. Mais uma maratona a vista para o Criciúma. “A preocupação existe. O tempo foi bastante curto, nós praticamente não treinamos e a preocupação está em cima da posição do time na classificação. Enquanto, o Criciúma não sair da zona do desconforto, estarei preocupado”, pontua.

Tristeza com a decepção da torcida

Wilsão lamentou que o time tenha decepcionado os quase 12 mil torcedores que estiveram presentes no Majestoso. “É uma pena. A torcida é apaixonada pelo nosso Criciúma e faz a diferença. Infelizmente, não conseguimos retribuir, mas não foi por falta de vontade dos atletas e nem luta. É continuar trabalhando, não tem outra alternativa. O torcedor veio e a gente espera retribuir de uma maneira mais positiva no próximo jogo. A gente pede que eles continuem abraçados com o nosso elenco e acreditem na gente, mesmo na dificuldade. Todo mundo está sofrendo e queria estar em uma situação melhor”, finaliza.

 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.