Tigre: Cavalo quer permanecer no clube

A tristeza do treinador é muito grande. A ficha dele ainda não caiu

- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

O técnico Roberto Cavalo deseja permanecer no Criciúma. Em entrevista coletiva, na tarde de ontem, o comandante reiterou a vontade de tentar apagar a má impressão que ficou com o rebaixamento da equipe.  “Até confesso que a vontade é grande ate porque ficando teria a oportunidade imensa de tentar apagar essa impressão que ficou comigo no comanda de uma Série C do Brasileiro”, pontua.

Ele gostaria de conquistar um título pelo clube. “De repente começar um trabalho com acerto melhor, tem aproveitamento de conquistas. Seria  talvez um título catarinense, subir para a Série B, Copa do Brasil. Calendário o Criciúma tem, eu gostaria muito de permanecer sim pois gosto muito daqui”, ressalta.

A tristeza do treinador é muito grande. A ficha ainda não caiu e o comandante garante que os jogadores também estão com o mesmo sentimento.  “Primeira vez que tenho queda para a Série C assim. É doído, o clube da cidade, que temos história, que amamos de coração, não da boca para fora, mas tudo na vida pode acontecer”, pontua.

Cavalo ressalta que houveram erros no início do trabalho deste ano, porém, não se exime das responsabilidades.  “Quem ficou fui eu, assumi com a comissão técnica e jogadores. Algumas coisas não fluíram como achei que ia acontecer, falei com convicção que o Criciúma não ia ter rebaixamento. Infelizmente um atleta machucado, outro cartão, algum erro de arbitragem não é só isso, responsabilidade sempre maior minha, mas teve alguns detalhes que fez com que o Criciúma tivesse um ano ruim, por siso eu digo, tenho vontade de ficar para apagar essa má impressão e fazer um trabalho melhor”, comenta.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.