Tigre: Cavalo mantém convicção na permanência

Técnico do Criciúma reafirma que a missão do Criciúma não será fácil, mas o time escapará do rebaixamento para a Série C

- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Visivelmente abatido e cabisbaixo, devido ao empate com o São Bento, o técnico Roberto Cavalo voltou a reafirmar que o Criciúma não será rebaixado para a Série C. Ele garantiu que não será uma missão fácil, mas o time permanecerá na Segunda Divisão do Brasileirão, no ano que vem. “’100% de convicção da comissão técnica, diretoria e da torcida, que está vindo (que o time permanecerá na Série B). No Brasil, na Série B, não tem um time, como o nosso, que está brigando para não cair há várias rodadas e com casa cheia. Não sou só eu que estou falando, mas a mídia do Brasil. A gente não merece cair pelo público que está vindo”, comenta.

Cavalo elogiou os mais de oito mil torcedores que estiveram no Majestoso e, principalmente, a postura nas arquibancadas. “Nós que estamos devendo, a torcida está fazendo o papel dela. Não vaiaram, nem pressionaram, e a gente sente muito por não ter dado essa alegria a eles. Eu tenho convicção que o Criciúma vai sair, mas é difícil. É bíblico passar por provações e estamos passando, nesse momento, mas eu tenho certeza que, com o trabalho, determinação do elenco e a força da torcida, nós vamos sair dessa situação”, pontua.

O treinador do Criciúma disse que a torcida pode ter esperança e fé na permanência do elenco na Série B. “Não falta vontade e empenho para o grupo. Agora, um passe de maior qualidade, uma definição de jogada, às vezes, faz falta. O que eu passo para a torcida é que será sofrido. Vamos jogar contra o Operário e, uma hora, não é possível, nós teremos um jogo melhor, com mais qualidade nas finalizações, com uma arbitragem que não atrapalhe, mas a torcida pode esperar que vamos forte contra o Operário”, ressalta.

Cavalo reconheceu a superioridade do adversário e isso preocupou a comissão técnica do Criciúma. “Começamos o jogo equilibrado, mas o time deles, no ataque, é de muita qualidade técnica, drible, velocidade e experiência. Nós tivemos problemas devido a essas características deles. Tomamos um gol, buscamos o empate em seguida com o Marlon como elemento surpresa e pela falta de um centroavante de área. A partida ficou aberta e ambos os times queriam vencer, mas as chances mais claras foram do São Bento e isso nos preocupou. Por duas vezes chegaram na cara do Paulo, uma ele pegou e outra foi para fora. Estávamos expostos em ambos os lances. No final, amarguramos o empate que foi bastante ruim”, finalizou Cavalo.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.