Tigre: Carlos Eduardo volta e marcação será forte

Cavalo justifica o esquema com três zagueiros, contra Sport e Bragantino, pelo momento que os adversários passam na competição

- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

O retorno do Tigre ao Majestoso terá também a volta do esquema 4-4-2 para a partida desta terça-feira, às 19h15min, diante do Paraná. Sai Thales, volta Carlos Eduardo. Cavalo justifica o esquema com três zagueiros, contra Sport e Bragantino, pelo momento que os adversários passam na competição. “Merecia uma marcação mais específica. Por isso, optamos por três zagueiros. Hoje, o Carlos Eduardo volta. Até porque vamos jogar em casa e ele é um jogador mais ofensivo que o Thales. Então, ele pode nos ajudar nessa função e, por isso, abrimos mão de três zagueiros e vamos contar com uma linha de quatro com dois laterais”, explica Cavalo.

O restante do time será o mesmo que começou contra o Bragantino. Assim, os titulares devem ser: Paulo Gianezini; Carlos Eduardo, Sandro, Derlan e Marlon; Eduardo, Foguinho, Wesley e Reis; Andrew e Léo Gamalho

A marcação será feita já na linha defensiva do Paraná. A ideia é sufocar a saída de bola do time adversário para tentar ficar com a posse e abrir o placar. “Vamos fazer um trabalho ofensivo, de linha alta, marcando a saída do Paraná Clube. Só a vitória interessa, mas temos que ter paciência. O gol não tem hora para sair. Então, temos que atacar organizados, não abrir mão de uma boa marcação, até porque o Paraná Clube tem uma parte ofensiva muito boa. Por mais que tenha três desfalques, é um time que tem um plantel bom, mas nós temos que repetir o dever de casa, como foi contra o Londrina, quando o time jogou bem e acreditou até o último minuto”, completa o treinador.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.