Roberto Cavalo elogia postura da torcida

Treinador agradece o apoio da arquibancada e exalta o comportamento dos mais de sete mil torcedores que estiveram no Majestoso, na noite desta terça-feira

- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Fotos: Lucas Colombo

A tão desejada vitória não veio, mas o técnico Roberto Cavalo fez questão de elogiar a postura dos mais de sete mil torcedores que estiveram no estádio Heriberto Hülse, na noite desta terça-feira. Os aplausos e a ausência de vaias foram exaltados pelo treinador do Criciúma. “Temos que agradecer a torcida por ter vindo e, principalmente, pelo comportamento. Começamos o jogo, fizemos 1 a 0, e na primeira bola parada já tomamos o gol de empate, tomamos o segundo e a torcida não vaiou no intervalo, deu credibilidade, e empatamos o jogo. A torcida aplaudiu os jogadores e isso é um ganho muito grande. Esse momento do campeonato é muito difícil, vai ser complicado mesmo e é um campeonato totalmente embolado na parte de baixo da tabela”, ressaltou Cavalo.

O treinador acredita que o time está no caminho certo e valorizou o ponto conquistado, apesar de não estar satisfeito com o empate. “Queríamos demais essa vitória, mas a torcida aplaudiu porque teve entrega, pressão, o Brasil marcou forte e fizemos um grande jogo, só que, infelizmente, na bola final do Andrew, o goleiro fez uma grande defesa. Estamos no caminho certo, nós tivemos uma oportunidade também contra o Vila, mas também não fizemos, infelizmente e agora de novo, mas eu volto a elogiar os jogadores. Desde quando começou o jogo, fomos bem. Não estamos satisfeitos com o empate, mas quando não da para ganhar, pelo menos não perde. Isso é a Série B”, pontuou.

A arbitragem, inevitavelmente, entrou em pauta. Cavalo demonstrou insatisfação pelos pênaltis não marcados, mas não culpou o juiz pelo resultado. “Foi pênalti (no lance com Foguinho, dentro da área). E também teve outro que a bola pegou na mão dentro da área. Além disso, o Sandro foi puxado quando foi cabecear, mas eu não gosto de falar de arbitragem. Só que, na Série B do Brasileiro, um detalhe define o campeonato. Não gostamos da arbitragem, a verdade é essa, mas não adianta transferir”, comentou.

Com apenas um treino antes da partida contra o Coritiba, no sábado, o treinador buscará afinar a finalização e também a marcação nas bolas aéreas. “Eu tenho cobrado muito o foco. A bola parada decide muitos jogos e nós temos muita preocupação. Nós estamos treinando muito, mas, naquele momento, precisamos mais de atenção. Aí vai do jogador e nós vamos redobrar o trabalho para que isso não se repita”, finalizou.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.