Nos acréscimos, Tigre perde outra e caminha para a Série C

Equipe leva 1 a 0 do Operário-PR, em Ponta Grossa, e chega aos oito jogos sem vencer na Série B. São apenas cinco pontos ganhos em 24 disputados. Criciúma precisa agora de quatro vitórias, em cinco partidas, para se livrar da queda de divisão

- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Ponta Grossa/PR

- PUBLICIDADE -

Fotos: José Tramontin/OFEC

A situação do Tricolor Carvoeiro vai ficando insustentável, na Segunda Divisão do Brasileirão. Na noite desta terça-feira, o time treinado por Roberto Cavalo perdeu para o Operário-PR, em Ponta Grossa, por 1 a 0 e chega a oito partidas sem vencer na Série B. São apenas cinco pontos ganhos em 24 disputados e o Tigre caminha a passos largos para a Terceira Divisão. O centroavante Léo Gamalho até acertou a trave, na primeira etapa, mas Maílton fez o gol da vitória dos paranaenses aos 47 minutos do segundo tempo. Agora, o Criciúma precisa vencer quatro, em cinco, partidas, para fugir do rebaixamento. A missão vai ficando cada vez mais perto do impossível. “Triste porque a gente trabalhou muito, se esforçou, e não conseguimos”, comentou o centroavante Léo Gamalho, ao final da partida.

Os donos da casa começaram ameaçando. Antes do primeiro minuto, Felipe Augusto foi derrubado. Falta. Na cobrança de Maílton, a bola pegou na barreira. O Operário tinha mais posse de bola e pressionava, enquanto o Tigre marcava forte e tentava sair rápido para o ataque. Aos seis minutos, Marcelo recebeu pelo meio e chutou rasteiro, mas a bola saiu fraca e pela linha de fundo. Aos sete minutos, o goleiro Rodrigo Viana lançou para o ataque, a bola quicou e sobrou para Jean Carlo, na entrada da grande área, e Derlan derrubou o atacante do Fantasma. Falta perigosa para os donos da casa. Mailton bateu alto e a bola saiu. Aos 11 minutos, Luquinha apareceu pela esquerda e tocou para Liel, mas o volante se enrolou todo e não conseguiu finalizar. No minuto seguinte, Jean Mangabeira arrancou pela direita e foi derrubado, na intermediária. Falta. Marlon cobrou e a bola subiu e saiu pela linha de fundo.

O Tigre equilibrou a partida e buscava o ataque. Porém, aos 16 minutos, Marcelo avançou pelo meio e foi derrubado por Liel. Falta na intermediária. Mailton cobrou e a bola explodiu na cabeça de Léo Gamalho e saiu. O jogo continuou equilibrado, após o início melhor do time paranaense. O Tigre errava muitos passes e os jogadores demonstravam nervosismo em campo. Os goleiros pouco trabalhavam, pois as equipes criavam poucas chances de gol.

Sob chuva, o jogo perdeu intensidade e ficou mais truncado no meio de campo. Aos 37 minutos, Mailton avançou pelo meio, passou por Liel e foi derrubado por Jean Mangabeira. Falta na intermediária. Na cobrança de Índio, Sandro afastou. A melhor chance do jogo, na primeira etapa, aconteceu para o Criciúma, aos 38 minutos: Luquinha fez boa jogada pela esquerda e cruzou para Léo Gamalho, que antecipou o zagueiro Alisson e cabeceou firme, mas a bola bateu no travessão, no chão e Rodrigo colocou para a linha de fundo. Aos 42 minutos, Mailton cruzou da direita, mas Marcelo e Lucas Batatinha não alcançaram a bola. “Estamos na pegada que o jogo exige. Temos que tomar cuidado com o lado direito deles. Que a gente possa frear o ímpeto deles no segundo tempo para que a gente possa jogar mais e levar mais perigo a eles”, comentou o centroavante Léo Gamalho, no intervalo.

No intervalo, Reis entrou no lugar de Liel e Cavalo deixou o time mais ofensivo. Novamente, o Operário tomou iniciativa das ações, mas o Criciuma resistia bem e tentava sair em velocidade. Aos sete minutos, Reis foi derrubado pela esquerda, após arrancar em velocidade. Falta. Daniel Costa cobrou, Rodrigo Viana defendeu parcialmente, e Léo Gamalho pegou o rebote, de cabeça, mas concluiu sem força para a defesa do camisa 1 do time paranaense. Aos 10 minutos, Daniel Costa dominou na entrada da meia lua, puxou para a esquerda e bateu forte, mas a bola saiu perto da trave do goleiro Rodrigo Viana. O Tigre estava melhor em campo. Dois minutos depois, Felipe Augusto recebeu na intermediária e chutou forte, a bola desviou em Derlan e bateu no travessão de Paulo Gianezini. Melhor chance do Operário no jogo.

Aos 15 minutos, Peixoto apareceu pela esquerda e cruzou para Lucas Batatinha, mas Derlan antecipou e colocou para escanteio. Dois minutos depois, o camisa 9 do Operário foi derrubado por Eduardo. Falta pela esquerda. Peixoto cobrou, Alisson desviou e a bola saiu. Aos 20 minutos, Reis arrancou pelo meio e tocou para Léo Gamalho, que perdeu o ângulo e finalizou em cima da zaga. O Criciuma tentava chegar pelos lados do campo, mas não conseguia pressionar o adversário.

O Operário aumentou o ritmo do jogo e seguiu em busca do gol, mas deixava espaço para o Criciuma. Aos 33 minutos, Eduardo lançou Reis, no contra-ataque: o camisa 7 entrou na área, mas, pressionado pelo zagueiro Alisson, caiu na área. O árbitro nada marcou e o atacante do Tigre estava impedido. Aos 37 minutos, Lucas Batatinha cruzou da direita, a bola atravessou a área e Rafael Chorão finalizou pela linha de fundo. O gol estava livre para o atacante do time paranaense que não conseguiu completar. Nos últimos minutos, o Criciúma tentou uma pressão desordenada, tentando cruzar bolas para a área, mas não conseguiu o gol. Então, veio o golpe de misericórdia: aos 47 minutos, Uilliam avançou pela esquerda e tocou para Mailton que bateu forte, no ângulo superior de Paulo Gianezini para marcar: 1 a 0 para o Operário-PR. É o Tigre cada vez mais perto da Série C. Abatidos, os jogadores evitaram falar com os repórteres no final da partida.

Campeonato Brasileiro – Série B – 33ª Rodada

05/11 (terça-feira) – 20h30 – estádio Germano Krüger, em Ponta Grossa/PR

OPERÁRIO-PR

Rodrigo Viana; Mailton, Alisson, Rodrigo e Peixoto; Jardel (Rafael Chorão), Índio, Marcelo e Jean Carlo (Uilliam); Lucas Batatinha e Felipe Augusto (Schumacher). Técnico: Gerson Gusmão

CRICIÚMA

Paulo Gianezini; Carlos Eduardo (Adilson Goiano), Sandro, Derlan e Marlon; Jean Mangabeira, Liel (Reis), Eduardo e Daniel Costa; Luquinha (Reinaldo) e Léo Gamalho. Técnico: Roberto Cavalo

Arbitragem: Rodrigo Baptista Raposo; Auxiliares: Lehi Sousa Silva e Leila Naiara Moreira da Cruz (trio do DF)

GOLS: Não houve

Cartões Amarelos: Derlan, Jean Mangabeira, Eduardo e Marlon (C);

Cartões Vermelhos: Não houve

Público: 4.120

Renda: R$ 37.755,00

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.