Criciúma se destaca nas artes marciais

Município encerra os Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc) com título geral no muay thai masculino. Boxe, caratê e jiu-jitsu também conquistam medalhas na competição

- PUBLICIDADE -

Criciúma

Apesar da colocação ruim na classificação final, Criciúma se destacou nas artes marciais pelos Jogos Abertos de Santa Catarina (Jasc). Os competidores da cidade ficaram com o título geral no muay thai masculino. Ainda nos últimos dias de competição, a cidade conquistou medalhas no boxe, karatê e jiu-jitsu.

- PUBLICIDADE -

O título no muay thai masculino veio após as conquistas de medalhas de ouro de Antônio Augusto e Wilian Kael e o bronze Lucas Henrique. A modalidade também foi representada no topo do pódio no naipe feminino com Aline Rodrigues.

No boxe, Criciúma conquistou uma prata com Luís Araújo e um ouro com Rodrigo Benta. Já no karatê kumite individual Júnior Ribeiro foi segundo colocado na categoria de 75 a 84 quilos. No jiu-jitsu, Maiara Meis e Rafael Puzinsk ficaram com bronze e Henrique Cecone e Luiz Neves foram campeões de suas categorias.

Baixa pontuação final

Criciúma encerrou a competição com dez pontos na classificação geral. Assim, a posição final foi a 20ª. O resultado baixo aconteceu pois o muay thai, jiu jitsu e boxe, por serem modalidades experimentais, não contaram para classificação geral.

O presidente da Fundação Municipal de Esportes (FME) de Criciúma, Nícola Martins, disse estar satisfeito com os resultados obtidos no fim de semana e avaliou a competição em geral. “Ficamos felizes em subir no pódio por tantas vezes nos últimos dias de Jasc. Oferecemos toda estrutura necessária aos atletas, que corresponderam a altura. Sabíamos que seria uma competição extremamente difícil, mas agora vamos analisar tudo o que ocorreu para chegarmos mais fortes no ano que vem”, pontua.

Nas modalidades em que Criciúma esteve abaixo do esperado, Nícola admite ter sido “coisas do esporte”, mas afirma que o foco da FME continuará sendo o mesmo: trabalhar o talento local, sem contar com jogadores “contratados” para as competições. “Os Jasc foram bastante positivos. Houveram várias modalidades que não pontuam no geral e fomos muito bem, como as modalidades de luta. As demais não fomos da maneira que imaginávamos, handebol feminino e masculino caíram nas quartas para os campeões. Apesar disso, creio que os jogos serviram, principalmente, para resgatar o ânimo dos atletas”, finaliza o dirigente.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.