Dedicação e estudo levam ao primeiro lugar no vestibular

Estudante de Criciúma Vitor Aléssio, de 19 anos, alcança classificação de destaque na UFSC e aprovação em Medicina

Foto: Lucas Colombo/TN
- PUBLICIDADE -

Criciúma

Alcançar a aprovação no vestibular é um momento inesquecível para qualquer estudante. Mas, para o criciumense Vitor Aléssio, de 19 anos, a conquista foi coroada com a classificação em primeiro lugar geral no Vestibular de Inverno da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). De acordo com o aluno do Colégio Leme, o feito só foi possível após muita dedicação, em tempo integral, aos estudos.

- PUBLICIDADE -

Até obter a aprovação, nesse segundo semestre de 2019, foram duas tentativas, essenciais para que o foco do aluno mudasse completamente. “Desde o fundamental até o ensino médio, eu sempre me dei bem na escola somente com a explicação do professor. Daí quando chegou o vestibular no final do Terceirão foi o meu primeiro choque de realidade. Eu vi que ia precisar estudar muito mais. Passei a estudar quando dava, mais uma vez fiz vestibular e vi que ainda estava muito aquém do que precisava. Aí, sim, comecei a estudar o dia todo, até a noite”, comenta.

Por isso, na visão do estudante, é preciso que o aluno se empenhe para conseguir alcançar o resultado almejado. “O que conta bastante é a experiência, como fazer bastantes provas, que já dá uma familiaridade com elas. E também a questão de conteúdo, porque quanto mais estuda, mais segurança se tem do conhecimento adquirido. E acho que a pessoa tem que saber que é possível. É incrível o que o estudo, a persistência e a motivação podem fazer”, aconselha.

Suporte que vem da instituição

Esse é o segundo ano consecutivo que um aluno do Colégio Leme alcança o primeiro lugar geral na UFSC. Além disso, apenas em 2019, a instituição já contabiliza 75 aprovações em cursos de Medicina, o mais concorrido atualmente. “Esse é o resultado da equipe toda, de todos os professores, dos funcionários, do material didático, da organização e, nesse caso, do Vitor, pois foi ele quem teve garra e este é o resultado”, ressalta o diretor geral do Leme, Leonir Maffioletti.

Conforme o diretor, a instituição oferece todo o suporte necessário para que os estudantes conquistem o curso desejado. “O aluno entra às 7h da manhã e sai às 22h30min. A estrutura que o Colégio Leme tem hoje, com quase 6 mil metros quadrados – com restaurante, lugar para descansar, academia, ampla biblioteca… – permite que o aluno fique aqui o dia todo. Então tudo isso ajuda a culminar nessa vitória”, acrescenta Maffioletti.

Ao longo desses seis anos de história, o Leme já contabiliza mais de 3 mil aprovações de estudantes em vestibulares. Desse total, 452 foram em Medicina.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Em: Criciúma

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.