Amrec cresce no retorno de ICMS  

Nos números apresentados extraoficialmente, a Região Carbonífera terá incremento de 0,32% para 2020. Com 1,91%, Criciúma desponta com o segundo maior crescimento entre as dez maiores cidades catarinenses

Foto: Lucas Colombo/TN
- PUBLICIDADE -

Marciano Bortolin

Criciúma 

- PUBLICIDADE -

A Associação dos Municípios da Região Carbonífera (Amrec) terá um aumento de 0,32% no retorno do Imposto Sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e Sobre Prestações de Serviços (ICMS) para 2020 na comparação com 2019.

O crescimento da Região Carbonífera é maior, por exemplo, que as regiões de Joinville (Amunesc) de 0,11% e de Jaraguá do Sul (Amvali) 0,17%, porém é bem abaixo do crescimento da região de Itajaí (Amfri) 5,28% e de Mafra (Amplanorte) 5%. A base dos números são os anos de 2017 e 2018.
Segundo o coordenador do Movimento Econômico da Amrec, Ailson Piva, embora o crescimento da região seja pequeno (0,32%) este número deve ser comemorado. “Das três regiões do Sul do estado, apenas a nossa teve um número positivo, já que a Associação dos Municípios da Região de Laguna (Amurel) não apresentou mudanças e a Região dos Municípios do Extremo Sul (Amesc) teve um decréscimo de -1,51%”, comenta.

Ele ainda reforça a necessidade de investimentos na região. “O retrato econômico apresentado reforça a necessidade de investimentos em nossa região, já que a concentração econômica estadual gira em torno do Porto de Itajaí”, afirma Piva.

Analisando os municípios da Amrec, o município com maior crescimento foi Içara, com 5,11%, seguido por Cocal do Sul, com 3,82.

Criciúma e Içara se destacam

Criciúma desponta com o segundo maior crescimento entre as dez maiores cidades de Santa Catarina no índice de participação dos municípios no retorno do Imposto Sobre Operações Relativas à Circulação de Mercadorias e Sobre Prestações de Serviços (ICMS) para 2020.

A maior cidade do Sul do estado apresenta, conforme números extraoficiais divulgados pela Associação dos Municípios da Região Carbonífera (Amrec) ontem, uma elevação de 1,91% para 2020 na comparação com 2019. O município fica atrás somente de Itajaí apresentaram números positivos, que chega a 6,83%. Os outras oito maiores cidades apresentam números negativos.

O índice de retorno de ICMS para as cidades em 2020 é calculado com base no valor adicionado de 2017 e 2018, e representam a situação econômica naquele período.

O diretor-executivo da Amrec, Vanderlei Alexandre, também comemora os números, mas vê o momento com cautela e que exige uma boa execução do planejamento. “Embora o crescimento da Amrec seja modesto, consideramos bom o resultado se comparado ao momento delicado que passamos desde 2015, com crise em vários setores, em especial o do carvão. O planejamento de cada município precisa ser muito bem executado para não termos pesadelos no futuro. Temos exemplos recentes de fechamento de grandes empresas dos ramos de agronegócios e mineradoras, comprometendo as finanças dos municípios. Nem sempre uma grande empresa é um bom negócio. É preciso que os municípios incentivem todas as áreas”, pontua.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Por: Marciano Bortolin
Em: Criciúma

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.