Polícia Civil elucida crime ambiental em Criciúma

Empresa estaria soltando resíduos tóxicos em um córrego nos fundos do local onde está instalada

Foto: Reprodução
- PUBLICIDADE -

Redação

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Policiais da 2ª Delegacia de Polícia (2ª DP) de Criciúma elucidou crimes ambientais, que estavam ocorrendo desde o ano de 2017, junto a uma empresa localizada no bairro Vila Macarini. Investigações deram conta que a indústria estaria despejando resíduos da produção em um córrego nos fundos do local.

O material tinha toxidade e causava males para os seres humanos, fauna e flora. Imagens obtidas pelo Serviço Aeropolicial (Saer), capturadas no mês de setembro deste ano, flagram um líquido azulado sendo despejado. Investigações detectaram que o problema era antigo. Mesmo sabendo que estavam sendo investigados, os empresários continuaram suas práticas delitivas.

Foram feitas várias incursões no local dos fatos, tendo se verificado a periodicidade dos lançamentos dos resíduos da produção no rio. De posse de análises da Fundação do Meio Ambiente de Criciúma (Famcri) e do laudo pericial, realizado pelo Instituto Geral de Perícias (IGP), na data desta sexta-feira, 21, foram concluídas as as investigações, com o indiciamento dos empresários por crime ambiental, previsto no artigo 54 da Lei 9.605/98.

 

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.