Nutricionista da Afasc é presa por desviar merenda escolar

Ela utilizava parte de carnes que seriam distribuídas em creches de Criciúma para pagar uma dívida pessoal com outra envolvida, que também foi detida por receptação

Fotos: Divulgação/Polícia Civil
- PUBLICIDADE -

Redação

Criciúma/Urussanga

- PUBLICIDADE -

A Polícia Civil de Criciúma, por meio da equipe de investigação da 1ª Delegacia de Polícia (1ª DP), prendeu duas mulheres nesta segunda-feira, 21, por desvio de merenda escolar. Uma nutricionista da Associação Feminina de Assistência Social de Criciúma (Afasc) estaria pegando parte dos pedidos que seriam entregues em creches da cidade para pagar uma dívida pessoal com a segunda envolvida.  Elas foram presas em flagrante, pelo crime de receptação qualificada

Coordenadores da instituição responsável pelo fornecimento das merendas escolares para o município procuraram a Polícia Civil e denunciaram a suspeita. As investigações, coordenadas pelo delegado Túlio Falcão, titular da 1ª DP, identificaram possível desvio de toneladas de carnes, tendo a participação de uma funcionária da Afasc no esquema criminoso.

Durante o cumprimento da busca e apreensão no dia de hoje, na casa de uma das suspeitas, no Centro de Urussanga, foram apreendidos aproximadamente 40 quilos de peito de frango que deveriam ser entregues nas creches, anotações referente às vendas e R$ 2.250,00 em espécie, proveniente da venda do produto do crime.

Ambas as conduzidas foram presas e se encontram à disposição da Justiça. As investigações seguem em sede de inquérito policial para elucidação dos crimes de peculato e associação criminosa.

Em nota a Afasc afirmou que “assim que recebeu a denúncia, prontamente fez o registro de boletim de ocorrência para a apuração legal dos fatos”. No texto, a instituição ainda disse que “reforça seu compromisso com o atendimento de qualidade às pessoas, sendo sumariamente contra qualquer atitude que compactue com o erro e o crime”.

Por fim, a Afasc ainda disse que “continua a colaborar com as investigações para apurar a extensão dos supostos desvios e para as devidas punições legais”, completou o texto.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.