Morro da Fumaça: prefeito Noi Coral busca recursos em Brasília

Entre as solicitações estão recursos para a construção de uma creche, para aquisição de dois caminhões truck, de uma pá carregadeira, para pavimentação da Rodovia Líbero Fortunato Bortolatto, para compra de varredeira mecânica e para custeio na saúde.

- PUBLICIDADE -

Por dois dias nesta semana, o prefeito de Morro da Fumaça, Noi Coral, percorreu os gabinetes de deputados e senadores no Congresso Nacional, em Brasília, na busca de recursos para diversas áreas do município.

Entre as solicitações estão recursos para a construção de uma creche, para aquisição de dois caminhões truck, de uma pá carregadeira, para pavimentação da Rodovia Líbero Fortunato Bortolatto, para compra de varredeira mecânica e para custeio na saúde. “Fomos muito bem recebidos por todos os parlamentares catarinenses que visitamos. Todos eles ouviram as reivindicações e se colocar à disposição de Morro da Fumaça”, salienta.

- PUBLICIDADE -

A viagem já dá resultados, uma vez que o senador Esperidião Amim confirmou a destinação de R$ 200 mil para o Piso de Atenção Básica (PAB) da saúde. Um pedido que ficou bem encaminhado é a construção de uma creche, este por meio da deputada federal Ângela Amin, já que os parlamentares têm à disposição duas para distribuir aos municípios.

Coral esteve nos gabinetes da deputada Ângela Amin, Coronel Armando, Ricardo Guidi, além dos senadores Esperidião Amin e Jorginho Mello. Na agenda cumprida na capital federal, o prefeito ainda esteve no Ministério de Minas e Energia, onde, junto à outros integrantes do Cirsures, tratou de detalhes sobre a instalação de um novo aterro sanitário em uma área degradada que tem uma ação civil pública e, por isso, precisa da anuência de diversas órgãos.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.