ExpoMais: na palestra de Luís Artur Nogueira, o público terá poder de decisão

Todos os participantes vão receber um controle remoto, para opinar sobre alguns assuntos colocados e escolher temas para o debate

- PUBLICIDADE -

Imagine participar de uma palestra onde você pode escolher os temas que serão debatidos. É isso o que propõe o economista e jornalista Luís Artur Nogueira em sua palestra interativa. Também colunista da revista ISTOÉ Dinheiro e do portal IG, Nogueira é um dos palestrantes convidados da ExpoMais 2019 e vai abordar “O futuro econômico no Governo Bolsonaro”. O evento ocorre nos dias 25 e 26 de setembro, na Associação Empresarial de Criciúma (Acic).

“A interatividade é uma marca característica da minha palestra e funciona da seguinte forma: todos os participantes vão receber um controle remoto, com alternativas de 1 a 9, e vão escolher o número correspondente à alternativa, para dar opinião sobre alguns temas que vou colocar. Além disso, vão escolher temas sobre os quais vamos debater. É a plateia que comanda o andamento da palestra”, detalha.

- PUBLICIDADE -

“É bem divertido, bacana, as pessoas gostam muito e isso de alguma forma me ajuda a tornar o tema econômico em um tema bem leve. Já tenho uma fala que é totalmente sem ‘economês’, não uso termos técnicos, gráficos, tabelas. O público inteiro consegue compreender o conteúdo da minha palestra econômica e política. Aliado a isso, a interatividade faz com que as pessoas participem, tornando a palestra divertida, além de trazer muito conteúdo relevante”, complementa Nogueira.

De acordo com ele, além de poder participar ativamente, o público pode esperar total isenção política. “Porque eu não tenho preferência partidária nenhuma. Também pode esperar honestidade em relação às informações que serão prestadas e ainda um cenário positivo em relação às oportunidades que o Brasil tem para oferecer neste novo ciclo de crescimento econômico que está começando”, antecipa.

Em relação ao futuro do país, Nogueira está otimista e em sua fala vai explicar por que vê a agenda econômica do atual governo como positiva. “Reduz a participação do Estado e aumenta o protagonismo do setor privado na economia. Acredito que o sucesso da economia vem do setor privado e não do setor público”, revela.

Roteiro

A explanação do jornalista e economista iniciará pelo que acontece no mundo, de que forma isso afeta o Brasil positiva ou negativamente. “Vou iniciar falando sobre a guerra comercial entre Estados Unidos e China, a importância para o crescimento econômico e de que forma isso impacta o Brasil”, informa.

Em seguida, o público terá a oportunidade de escolher um segundo tema internacional. “Se prefere ouvir sobre a crise argentina, sobre o que está acontecendo na União Europeia ou mesmo a China. A alternativa que ganhar, a gente fala e as demais a gente pula”, comenta.

Depois disso, ele vai discorrer sobre o Brasil, o foco principal. “Vou falar sobre o que está acontecendo atualmente no governo Bolsonaro, os pontos positivos que eu vejo na agenda econômica, mas vou ressaltar também os problemas que existem na ala política. Porque não adianta ter uma boa agenda econômica se a ala política não criar as condições para que seja implementada e aprovada dentro e fora do Congresso Nacional. Com toda a isenção, vou fazer críticas e elogios ao governo Bolsonaro e os governos anteriores”, avisa o palestrante.

Por fim, ele vai apresentar as oportunidades que o Brasil oferece, para quem é empresário, empreendedor, profissional liberal, estudante, enfim, para todos que estiverem presentes ao evento.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.