Audiência encaminha estudo para melhorar acessos entre bairros e Via Rápida

Um estudo analisará a viabilização de cinco ações para melhorar os acessos que ligam pelo menos cinco bairros de Criciúma à Via Rápida. Os encaminhamentos foram dados e aprovados por dezenas de pessoas em audiência pública, na noite desta quinta-feira

- PUBLICIDADE -

Os moradores dos bairros Nossa Senhora da Salete, Ana Maria, Cristo Redentor, Jardim Maristela e Morados do Sol votaram em encaminhar um estudo, de forma especial, para o melhoramento do acesso entre o cruzamento da Rua Maria Quitéria com a Via Rápida, visando facilitar o acesso aos bairros Nossa Senhora da Salete e Jardim Maristela e a construção de um acesso interligando, pela Rua Três Ribeirões, o bairro Ana Maria e o bairro Nossa Senhora da Salete, evitando que o tráfego passe pela Rua Rio Negrinho.

Além destas ações, os moradores aprovaram a necessidade de uma análise para a construção de viaduto para ligação da Rua Vergínio Conti com a Colmeia Industrial; a construção de uma passarela para estudantes em frente ao Batalhão da Polícia Militar (PM) e, ainda, um acesso ao bairro Ana Maria pela Rua Maria José da Silva.

- PUBLICIDADE -

A comunidade destacou que, se não resolvidos, os problemas de mobilidade urbana, a segurança pública também é prejudicada. De acordo com a presidente da Associação de Moradores do bairro Nossa Senhora da Salete, Andréia Zomer, até mesmo a PM tem dificuldade em atender ocorrências na localidade. “Em alguns casos, os policiais precisam andar mais de dois quilômetros somente para entrar no bairro”, aponta.

Conforme o presidente da Associação de Moradores do bairro Ana Maria, Juarez de Jesus, cerca de 30 mil pessoas serão beneficiadas com as possíveis obras de acessibilidade aos bairros. “Nós não temos o que reclamar da obra da Via Rápida, que, obviamente, trouxe muitos benefícios ao Município, porém, estas ‘arestas’ que ficaram precisam ser resolvidas”, avalia o presidente.

O superintendente regional Sul do Departamento Estadual de Infraestrutura (Deinfra), Gustavo Taufembach, marcou presença na audiência e se comprometeu em levar os encaminhamentos ao Governo do Estado. “A partir do momento que uma via desse porte é implantada, os bônus que ela se propõe a trazer, por consequência, geram ônus, caso não sejam tratados de maneira assertiva durante seu projeto e planejamento. Mas eu me comprometi já, em visita na localidade há algumas semanas, em levar os encaminhamentos aos responsáveis para que possamos destravar esta situação”, garante Taufembach.

O proponente da audiência, vereador Paulo Ferrarezi (MDB), comemorou a participação da comunidade e disse que a Câmara levará ao Poder Executivo, que não esteve presente, aquilo que foi avaliado. “Os moradores questionaram, também, sobre a estadualização da Via Rápida. Alguns deles temem por isso. É um novo assunto que levaremos ao Executivo. De forma geral, ficamos muito felizes com as discussões levantadas”, acrescentou.

Estiveram presentes os vereadores Miri Dagostim (PP), Camila Nascimento (PSD), Edson Luiz do Nascimento (PP), Julio Kaminski (PSDB), Salesio Lima (PSD) e Zairo Casagrande (PSD).

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.