Refis 2019: mais de R$ 4 milhões recuperados pela Prefeitura de Criciúma

Recurso será 100% destinado para zerar filas de espera na área da saúde pública municipal. Nesta edição, foram 933 acordos realizados

- PUBLICIDADE -

O Programa de Recuperação Fiscal (Refis), promovido pela Prefeitura de Criciúma, recuperou R$ 4.287.564,30 em dívidas do Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU), do Imposto Sobre Serviços (ISS), entre outras receitas. Até na última terça-feira (30), os contribuintes tiveram a oportunidade de quitar seus débitos municipais com até 99% de desconto em juros e multas.

De acordo com o secretário municipal da Fazenda, Celito Cardoso, o destaque desta edição foi os 933 acordos feitos, contemplando pessoas físicas e jurídicas que aderiram ao programa. Do total, 69 acordos abrangeram o ISS, totalizando R$ 3,1 milhões. O IPTU e alvará contaram com 838 acordos, com um valor de R$ 1 milhão. O restante do valor recuperado é proveniente de outras receitas.

- PUBLICIDADE -

“São 933 pessoas que voltam a ter o nome limpo e podem continuar a sua vida, voltar a ter crédito e operar suas empresas. Nós ficamos muito contentes com os resultados, apenas um mês de campanha e conseguimos recuperar mais de R$ 4 milhões”, ressalta. Como o prazo encerrou na última terça-feira, 200 pessoas deixaram de pagar, totalizando R$ 200 mil não recuperados.

O valor recuperado durante a campanha será destinado para zerar as filas de espera de consultas e exames na área da saúde pública municipal. Até o momento, 75% do valor recuperado já está com a Secretaria Municipal de Saúde. “É um resultado muito positivo e já tem destino certo: zerar as filas de esperar de consultas e exames. O nosso objetivo é zerar até o fim do ano, já estamos fazendo mais de 100 procedimentos por semana e incluindo sábados e domingos”, ressalta o prefeito de Criciúma, Clésio Salvaro.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.