Júri popular dos acusados de assassinar casal içarense é cancelado

Julgamento estava marcado para esta segunda-feira, 8, em Canoas (RS), mas foi adiado após o advogado de um dos réus renunciar os poderes

Foto: Imagem ilustrativa

- PUBLICIDADE -

Canoas (RS)

O júri popular dos acusados pela morte do corretor de imóveis Paulo César Raichaski e da esposa dele, Solange de Lima Vargas, foi cancelado. O julgamento estava marcado para esta segunda-feira, 8, na Comarca de Canoas (RS), mas foi adiado após o advogado de um dos réus renunciar os poderes. Conforme a juíza da 1ª Vara de Canoas, Betina Mostardeiro Mühle de Constantino, um defensor público foi nomeado para dar continuidade aos trabalhos, mas, como o processo é muito volumoso e complexo, não houve tempo hábil para a defesa se preparar para o plenário.

- PUBLICIDADE -

Segundo a juíza, a nomeação ocorreu na quinta-feira da semana passada. “Assim, o júri foi cancelado, sendo o processo remetido para intimação da Defesa Pública sobre a nomeação e, tão logo retorne, será designada nova data”, explica. Pelo menos três réus devem receber a sentença.

Relembre o caso

Paulo e Solange foram assassinados no dia 26 de agosto de 2015, em São Leopoldo (RS), onde tratariam sobre a venda de uma residência localizada em Balneário Rincão. Entretanto, eles foram vítimas de uma emboscada. O casal foi estrangulado e levado até a Praia de Paquetá, em Canoas, no banco de traz do próprio veículo, um Cherry. No local, os criminosos atearam fogo no carro e nas vítimas.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Em: Canoas

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.