Eleições 2018: Mais de 70 urnas já foram substituídas em Santa Catarina

Conforme o Tribunal Regional Eleitoral, outros 91 equipamentos também registraram problemas, mas sem comprometer a votação nessas seções

Foto: Lucas Colombo / Arquivo / TN

- PUBLICIDADE -

Florianópolis

O Tribunal Regional Eleitoral de Santa Catarina (TRE-SC) emitiu o segundo boletim sobre a votação no estado neste domingo, 28. Conforme informações do comunicado, até as 11h30min, houve 162 ocorrências com urnas em território catarinense. Desse total, 71 precisaram ser substituídas por urnas eletrônicas de contingência. Os outros problemas foram ajuste ou troca de papel/bobina, necessidade de reinicialização e troca da tomada ou de módulo impressor.

- PUBLICIDADE -

Na região, os municípios que tiveram urnas substituídas foram Araranguá, Balneário Gaivota, Braço do Norte, Capivari de Baixo, Criciúma, Garopaba, Gravatal, Imbituba, Jaguaruna, Passo de Torres, Pescaria Brava e Tubarão. Após a troca dos equipamentos, a votação prosseguiu normalmente.

Comparativo

No primeiro boletim emitido pelo TRE-SC, às 9h30min, já havia o registro de 88 ocorrências com urnas, sendo 33 substituídas por equipamentos de contingência.

Ao todo, são 15.562 urnas recebendo os votos em Santa Catarina nesse segundo turno: 15.534 em seções convencionais, 11 para o voto em trânsito e 17 para os presos provisórios.

Ocorrências policiais

Até agora, quatro ocorrências policiais foram registradas em Santa Catarina. A primeira foi em Florianópolis, onde um eleitor foi preso em flagrante por “violar ou tentar violar o sigilo do voto”, por meio da filmagem da votação com um telefone celular. O fato aconteceu no bairro Rio Vermelho, na Escola Maria Conceição Nunes.

Outras três ocorrências foram registradas em Dionísio Cerqueira, por derrames de santinhos. No entanto, não houve prisões.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Em: Florianópolis

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.