Criciúma: Entidades recebem cheques da campanha Coração Cheio

Em outubro, campanha em parceria com a Laticínios Veneza arrecada R$ 30 mil, que são divididos para as quatro instituições participantes

Foto: Divulgação
- PUBLICIDADE -

Suelen Bongiolo
Criciúma

O sucesso da campanha Coração Cheio se repetiu mais uma vez na região. Em outubro, a ação promovida pela Rádio Eldorado, com o apoio do grupo Diário de Notícias, arrecadou R$ 30 mil. O valor foi dividido igualmente entre as quatro entidades beneficiadas com a iniciativa: Abadeus, Asilo São Vicente de Paulo, Casa Guido e Rede Feminina de Combate ao Câncer (RFCC) de Içara. O resultado foi alcançado em parceria com a empresa Laticínios Veneza, que abraçou essa rede de solidariedade junto aos mercados participantes.

- PUBLICIDADE -

Em outubro, cada uma das entidades recebeu R$ 7,5 mil, valor que faz a diferença e contribui para que o trabalho realizado por elas continue beneficiando a região. “A campanha Coração Cheio é uma rede do bem e uma importante fonte de recursos para a instituição, pois contribui para manutenção dos programas sociais e os atendimentos emergenciais. Desde 2015, a instituição atendeu mais de 14 mil pessoas e a campanha contribui diretamente para que todos esses atendimentos sejam possíveis. Em nome de todas as crianças, jovens e adultos atendidos pela Abadeus, somos imensamente gratos!”, ressalta a diretora-executiva da entidade, Shirlei Monteiro.

Balanço da ação

No ano passado, a campanha entregou às entidades R$ 248 mil. Em 2018, até outubro, já foram arrecadados R$ 202 mil e a ação continua. Em novembro, o Arroz Rampinelli e o Feijão Caldão são os parceiros do Coração Cheio, disponibilizando cinco itens a preços especiais.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Por: Suelen Bongiolo
Em: Criciúma

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.