- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Fotos: Lucas Colombo

Cria das categorias de base do Criciúma, o goleiro Vinícius passou por um período de treinos com a Seleção Brasileira Sub-20. As atividades foram realizadas no CT Joaquim Grava, pertencente ao Corinthians, em São Paulo.

O jovem de 19 anos acredita que esta etapa de trabalho mostra o bom trabalho feito nas categorias de base do Criciúma. “Poderia dizer que tudo isso demonstrou três etapas para mim: pessoal, afinal todo esforço que tive desde pequeno está valendo a pena, técnica – por conhecer novos profissionais de trabalho você soma experiências e novas habilidades. Tem também a questão do clube. Eu cheguei aqui em 2014 e tudo isso mostra o projeto vitorioso de base. Isso valoriza o jogador e o clube”,  comentou.

Um dos pontos ressaltados por Vinícius foi a diferença entre os treinos da Seleção e do Criciúma. Para o jogador, na equipe nacional, os treinos são baseados mais na posse e toque de bola. “Lá eles têm como base a seleção principal. Todo mundo acompanha a seleção principal e sabe que é um futebol moderno, com toque de bola. Eles trabalham muito a questão do goleiro sair jogando e só dar balão nas últimas das hipóteses. Tenho certeza que fiz um bom trabalho e o preparador de goleiros, Thiago Mehl, me elogiou. Ele disse que estou no caminho certo”, ressaltou.

Treinos com a bola nos pés

Acompanhado dos goleiros Gabriel Brazão, do Cruzeiro, e Hugo Nogueira, do Flamengo, Vinícius acredita que os trabalhos se assemelharam muito com aqueles que realizava o técnico Deivid, quando trabalhou no Criciúma, no ano passado. “Eu até comentei com o preparador de goleiro que achei os trabalhos bem parecidos com os do Deivid e que eu já tinha trabalhado desta forma e que nada seria novo para mim”, enfatizou.

Trabalhando para superar a má fase

Vinícius acredita que o Criciúma vai superar a situação difícil em que se encontra na Série B em breve. Ele também ressalta que o goleiro Luiz não se abateu com as críticas sofridas no início da competição e que continua tendo o titular do gol do Tigre como referência. “O Luiz está continuando o trabalho dele e treinando forte. No último jogo, ele foi muito bem, fez duas defesas cara a cara e o Luiz é uma referência para mim. Acompanho ele desde pequeno. A gente sabe que é complicado pela fase que o time está, mas nós vamos sair dessa situação e nada disso está abalando o Luiz”, comentou.

Quando o goleiro partiu para o período em São Paulo, o técnico era Argel Fucks, ao retornar, um novo comandante: Mazola Júnior. O jovem faz questão de agradecer ao antigo comandante. “Eu quero agradecer ao Argel, que me deu todo suporte. Ele foi o treinador que me colocou pela primeira vez em um jogo profissional e quando eu voltei já estava o Mazola, com uma nova filosofia e uma nova ideia de jogo, mas nós vamos continuar trabalhando forte”, finalizou.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.