- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Nova Veneza

- PUBLICIDADE -

Maior vencedor do ano, no futebol não-profissional, o Metropolitano está próximo de fechar com “chave de ouro” 2018. Após vencer o tradicional rival, Caravaggio, por 3 a 2, no último domingo, a equipe pode até empatar no jogo decisivo, marcado para o estádio Darci Marini, às 16 horas, que ficará com o título da 70ª edição do Campeonato Regional da Liga Atlética da Região Mineira (Larm), a Taça Carvão Mineral. Ao Azulão da Montanha, resta vencer no tempo normal para buscar uma nova vitória na prorrogação e, assim, ficar com o troféu.

Apesar da vantagem, considerada pequena, o Vermelhão entrará em campo com total atenção para não ser surpreendido. “A expectativa é a melhor possível, conquistamos a vitória e temos uma pequena vantagem, mas conhecemos bem o Caravaggio e sabemos que eles podem reverter a decisão. Assim, temos que estar conscientes do que temos que fazer para ficarmos com o título”, comentou o técnico do Metrô, Jean Reis.

Do lado azul, a esperança fica por conta da boa atuação na primeira partida, principalmente no primeiro tempo, e com a qualidade dos jogadores do elenco do Caravaggio. “Tivemos um primeiro jogo muito bom na visão da diretoria e da comissão técnica. Foi um jogo disputado. Eles estão em uma ótima fase e isso prevaleceu no primeiro jogo, mas a reversão só depende das nossas forças”, enfatizou o comandante do Caravaggio, Geraldo Spricigo.

Calma para buscar o resultado

A missão do Azulão é complicada, mas Spricigo alerta que o time tem 90 minutos para buscar o resultado e precisa ter atenção para não “se atirar” e ser surpreendido pelos fortes donos da casa. “Vamos fazer de tudo para buscar o resultado, mas precisamos ter calma. Temos 90 minutos para fazer o resultado. O grupo está concentrado e confiante em conseguir o resultado lá dentro mesmo”, pontuou Spricigo.

O técnico do Caravaggio espera um jogo complicado, mas acredita nas condições da equipe.“O jogo será difícil, temos que reverter dois placares, mas temos que buscar com calma, sem se atirar para cima deles. O Metropolitano está em uma ótima fase, é uma excelente equipe, mas temos condições de buscar o resultado”, ressaltou Geraldo.

Dúvidas e mistérios em ambos os lados

Lesões e suspensões aumentam o mistério nas escalações de Metropolitano e Caravaggio. Pelo lado dos donos da casa, o terceiro cartão amarelo de Ronaldinho Gramadense e as lesões de Andrei e Lalau deixa uma “pulga atrás da orelha” de Reis. “Não tenho definição nenhuma. Ainda preciso ver qual equipe que vou optar, devido ao terceiro cartão amarelo do Gramadense e as lesões”, resumiu o treinador, sem dar pistas do time que vai à campo.

Spricigo não contará com o zagueiro Tijolo, lesionado, e o atacante Matheus Laguna, suspenso pelo terceiro cartão amarelo. Rafinha será reavaliado. “Na zaga, entra o Pombo, até porque eu não quero mexer muito mais no time. No meio, estou aguardando pelo Rafinha. Agora, na frente, eu realmente não sei. Posso começar com o Alan Miguel, com o João Artur, Thiago Silvy e até o Zulu. Preciso ver também se o David terá condições”, finalizou Spricigo.

 

Campeonato Regional da Larm – Final – Segundo jogo

Domingo (09/12) – 16h – Estádio Darci Marini, em Nova Veneza

METROPOLITANO

Passarela; Dudu (Dedê), Cleiton, Shayder e Fá; Filipe Monteiro, Will (Lalau), Andrei e Renan Maia (Dudu); Julio Abú e Beto Cachoeira. Técnico: Jean Reis

CARAVAGGIO

Rodrigo; Andinho, Pombo, Gustavo e Esquerdinha; Brenno, Rafinha (João Artur), Juca e Maicon Ermo; Alan Miguel (Thiago Silvy ou Zulu) e Marcel Emerim. Técnico: Geraldo Spricigo

Arbitragem: Ramon Abatti Abel; Auxiliares: Helen Portal e Maicon Lemos

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.