Chuva de gols tira o Tigre da zona de rebaixamento

Em noite inspirada, a equipe tricolor bateu o Concórdia por 5 a 2, fora de casa, na 11ª rodada do Catarinense e está fora da zona de rebaixamento

Foto: Ricardo Artifon/Concórdia/Divulgação

- PUBLICIDADE -

Lucas Colombo
Concórdia-SC

 

- PUBLICIDADE -

Depois de muito sofrimento o tricolor renasceu das cinzas, goleou o Concórdia, fora de casa, pelo placar de 5 a 2 e saiu da zona de rebaixamento na 11ª rodada do Campeonato Catarinense. Com a vitória o Criciúma avança à sétima posição com 12 pontos. “Essa é a energia que a gente quer, se não na técnica temos que ganhar na raça. Esse é o Criciúma que queremos”, disse no intervalo o lateral direito, Sueliton.

 

Primeira etapa de muitos gols

 

Antes do início da partida parte dos refletores de uma das torres de iluminação do estádio apagou e atrasou o apito inicial em, aproximadamente, 15 minutos. Com a bola rolando o Criciúma foi superior e logo aos sete minutos abriu o placar com Douglas Dodi. Após cruzamento de Lucas Coelho, Maílson matou a bola no peito e deixou ela escapar, na sobra Douglas Dodi chegou de trás e soltou uma bomba para marcar o primeiro gol da partida. Já aos 11 minutos, o tricolor ampliou a vantagem.  Élvis, em cobrança de falta, levantou a bola na área, a zaga do Concórdia bobeou e Sandro colocou de cabeça no fundo da rede. Em seguida, aos 14 minutos, mais um gol do tigre. Maílson recebeu a bola e avançou, Junior Sergipano fez falta e a arbitragem marcou erroneamente pênalti. Élvis cobrou e marcou o terceiro do Criciúma. Aos 24 minutos, João Paulo cobrou falta, a bola bateu no travessão e sobrou para Lucas Coelho, sozinho, empurrar para o gol. É o quarto do Criciúma. O Concórdia descontou aos 29 minutos, Élvis fez um corta luz para ninguém a bola sobrou para Gelson que cruzou rasteira na área para Paulinho que apareceu livre para marcar.  Aos 32 minutos o Galo do Oeste chegou com perigo. Vinícius Baiano cruzou na área para Aldair que chegou sozinho e soltou uma bomba para a defesa do goleiro Luiz.

 

Na segunda etapa Tigre amplia, mas Concórdia domina

 

Já na segunda etapa a partida começou lenta sem grandes chances. A primeira oportunidade clara apareceu aos nove minutos, após trapalhada do zagueiro Junior Sergipano a bola sobrou para Élvis que lançou Maílson que avançou sozinho para dentro da área bateu e deslocou o goleiro para balançar as redes pela quinta vez em favor do Criciúma. Já aos 23 minutos em lance duvidoso a arbitragem marcou pênalti de Andrew. Gelson bateu e marcou o segundo do Concórdia na partida.  Aos 30 minutos o Galo levou perigo com Vinícius Baiano, mas Luiz fez boa defesa. Após essa jogada nenhuma das equipes chegou com perigo, embora o Concórdia tenha dominado a segunda etapa.

 

Campeonato Catarinense 2018 – 11ª Rodada – Turno

03/03 (sábado) – 19h – estádio Domingos Machado de Lima, em Concórdia

 

CONCÓRDIA
Carlão, Ramon, Júnior Sergipano, Gabriel Peres e Zeca (Talys); Gelson, Paulinho e Lucas; Aldair (Marcos Paulo), Vinícius Baiano e Elton Martins (Gabriel). Técnico: Mauro Ovelha

 

CRICIÚMA
Luiz, Sueliton, Sandro, Nino e Andrew; Barreto, Douglas Dodi e Élvis (Alex Maranhão); Mailson, João Paulo (Luiz Fernando) e Lucas Coelho (Kalil) . Técnico:  Argel Fucks

 

Arbitragem: Bráulio da Silva Machado. Auxiliares: Neuza Ines Back  e José Roberto Larroyd.

 

GOL: Douglas Dodi ( 7’ 1º/T), Sandro (11’ 1º/T), Élvis (14’ 1º/T), Lucas Coelho (24’ 1º/T) e Maílson (9’ 2º/T) (CRI) Paulinho (29’ 1º/T) e Gelson (23’ 2º/T) (CON)

 

Cartões Amarelos:  Júnior Sergipano, Gabriel Peres, Ramon, Gelson, Paulinho, Vinicius Baiano e Lucas (Concórdia); João Paulo e Sueliton (Criciúma)

 

Cartões Vermelhos: Não Houve.

 

Público e Renda: 1005 pessoas e R$21.500

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Por: Lucas Colombo
Em: Concórdia-Sc

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.