- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Balneário Rincão

- PUBLICIDADE -

O Campeonato de Futebol de Areia de Balneário Rincão, Praião 2018, Taça Forauto Veículos, teve a partida final suspensa no intervalo. Após confusões dentro e fora de campo, a equipe do Ajax/Gráfica GM resolveu, durante o período de descanso, não retornar para a etapa final devido a ameaças. “Não tinha como jogarmos. Não tem segurança, vai colocar nossa integridade em risco”, comentou Lalo, jogador do time de Siderópolis. De acordo com a organização do torneio, a Polícia Militar não tinha condições de dar segurança ao jogo, dentro da arena.

Durante a primeira etapa, alguns torcedores do E.C. Praia invadiram a arena e tumultuaram o andamento do jogo com agressão aos jogadores. “O jogo estava bonito, bem jogado, mas por falta de segurança tivemos que cancelar”, disse o árbitro José Nazareno Marcelino. Após 20 minutos de paralisação, ao final do primeiro tempo, jogadores também entraram em conflito e torcedores seguiram interferindo no andamento da partida.

Agora, a organização da competição definirá com quem ficará o título deste ano. Jogadores do Praia requereram o título, pois estavam vencendo por 1 a 0, gol do zagueiro Tijolo, mas não tiveram o pedido atendido. A partida não foi concluída e a decisão será tomada nos bastidores, após relatório da arbitragem. “A gente não gosta desses fatos extracampo que aconteceram. Viemos para jogar futebol. A equipe deles, não sei porque, abandonou. Agora, temos que ver o que a organização vai resolver”, disse o meia Maicon Ermo, do Praia.

As duas equipes podem ser punidas: o Praia pela confusão registrada nas arquibancadas , através de alguns torcedores, e o Ajax/Gráfica GM por não ter retornado para o segundo tempo.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.