Semana da Pátria é lançada em Criciúma

Ao todo, 32 das 48 entidades que vão desfilar no feriado de 7 de setembro desfilaram e mostraram um pouquinho de suas apresentações

Foto: Vitor Netto / Especial DN

- PUBLICIDADE -

A manhã deste sábado, 2, foi marcada pelo sentimento de civismo dos moradores de Criciúma. Foi realizado na Avenida dos Imigrantes do distrito de Rio Maina, o lançamento da Semana da Pátria de Criciúma. O evento contou com a participação de escolas e entidades da cidade que participarão dos desfiles no dia 7 de setembro.

O ato teve início às 8h30min e quem fez primeiro o uso da palavra, foi a secretária Municipal de Educação, Roseli De Luca. Para ela, esse evento tem a colaboração de todos. “Se não fosse o empenho da equipe de educação, da prefeitura e das escolas nem teria o desfile”, ressalta.

- PUBLICIDADE -

Ainda segundo a secretária, o objetivo da data é representar o sentimento de civismo dos brasileiros. “É um momento de reflexão, já que estamos passando por tantos escândalos no país, devemos ver como está o nosso papel na sociedade e na pátria”, acrescenta.

Para o presidente da Câmara de Vereadores de Criciúma, Júlio Colombo, o ato cívico representa o amor, a pátria e a família.

O prefeito interino Ricardo Fabris foi o responsável por declarar aberta a semana. “Essa data é muito importante, isso representa momento da nossa independência e isso é o que nós lutamos todos os dias”, ressalta.

Duas alunas da escola Filho do Mineiro, que fica no bairro Metropol, foram as responsáveis de ascender a pira olímpica. Ao todo, 32 entidades desfilaram nessa manhã. No dia 7 de setembro, 48 entidades desfilarão no Parque das Nações a partir das 8h.

Veja a galeria de fotos:

Fotos: Vitor Netto/Especial DN

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Em: Criciúma

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.