Projeto Brinquedo Educativo realiza novas doações em escolas

Foram entregues kits com pecinhas de montagem em duas escolas da região

Foto: Divulgação

- PUBLICIDADE -

Criciúma/Maracajá

Da parceria entre Satc e empresários do setor plástico da região nasceu o Projeto Brinquedo Educativo. Os responsáveis pelo desenvolvimento das peças dedicaram a tarde dessa quinta-feira, 6, para realizar doações de kits com brinquedos de montar. O material foi entregue nas escolas Zulma Naspolini Manique Barreto, na Quarta Linha e na Eufrázio Avelino Rocha, em Maracajá.

- PUBLICIDADE -

“Quando estraga algum material na escola, nós possuímos dificuldades para arrumar. A entrega desses brinquedos será ótima para os alunos”, explicou a professora da escola Eufrázio Avelino Rocha, Dirlene Pedroso.

Ao todo foram entregues 120 kits, contendo 60 peças em cada. Com as peças de montagem, as crianças poderão aproveitar para desenvolver novas ideias, conhecer as cores e os números. “A escola queria reformar alguns brinquedos, mas acabou surgindo essa parceria com a Satc. As crianças ficam o dia todo aqui e é preciso arrumar brincadeiras. Essa é uma ação que pode mudar muita coisa no espaço escolar”, explanou a diretora da escola Zulma Naspolini Manique Barreto, Rosangela Diminguini.

O projeto Brinquedo Educativo foi lançado há três anos, mas a primeira entrega só aconteceu no fim de 2016. Durante um ano e meio ocorreram pesquisas e testes para se chegar ao modelo atual de peça de montagem lúdica. “Todos os materiais utilizados no projeto são doados. Agora teremos uma vistoria do Inmetro e a nossa produção deve aumentar”, afirmou o coordenador do projeto, Alexandre Milanez.

O surgimento da ideia

O projeto Brinquedo Educativo é desenvolvido na Satc e conta com um grupo de apoiadores. Toda a matéria prima é doada, assim como as embalagens. “A ideia do projeto surgiu em uma viagem que tive para a Alemanha. Depois fomos atrás das coisas que precisávamos, até realizar o convênio com a Satc. É um projeto para incentivar a educação”, comentou o presidente do Sindicato das Indústrias Plásticas do Sul Catarinense, Reginaldo Cechinel.

Até mesmo a máquina que produz as peças foi reutilizada, sendo de um antigo curso técnico da Satc.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar
Em: Criciúma/Maracajá

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.