- PUBLICIDADE -

Giovane Marcelino / Especial
Criciúma

 

- PUBLICIDADE -

A cultura japonesa e todos os seus atrativos foram destaque de um festival que aconteceu durante o sábado na Faculdade Senac. Apresentações e oficinas foram oferecidas durante todo o dia para os admiradores da etnia. Na primeira edição do evento, o objetivo foi apresentar e divulgar as características da cultura para os moradores do sul catarinense.

De acordo com Tatiani Belletini, uma das organizadoras, a frente da Dojo Kobukan Criciúma, foram necessárias algumas semanas para colocar o evento em ação. “Escrevemos o projeto em maio e estamos gostando da repercussão, onde foi apresentado um pouco desta fantástica cultura que os japoneses têm”, explicou.

O diretor do Senac, Alexandre Meneguetti, reforçou a importância do evento. “Foi uma grande ideia abrir para a comunidade e também proporcionar conhecimento da cultura milenar para todos os presentes”, considerou.

Para participar do evento, os interessados contribuíram com um quilo de alimento não-perecível à Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae), onde a doação irá ajudar mais de 270 alunos.

Entre as oficinas oferecidas estavam bonsai, mangá, shiatsu, sumi-ê, origami, defesa pessoal, nihongo, pepakura, shodo e furoshiki, além de apresentações de chado, naginata-do, iaidô, judô e aikidô. Também foram montados estandes com peças do vestuário japonês, além de produtos do próprio país.

Na primeira edição do festival, o Cônsul Geral do Japão, Hajime Kimura, esteve presente e ressaltou a importância da divulgação da cultura na região. “Fiquei muito feliz pelo convite e é minha segunda vez na cidade e acredito que isso tem de a crescer ainda mais”, comentou.

A organização do evento já está no planejamento para a segunda edição, a ser realizada em 2018, onde o consulado do Japão também irá contribuir com o evento.

 

Confira imagens e vídeo:

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.