- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Criciúma

- PUBLICIDADE -

A evolução do Tigre é notória. A zona de rebaixamento está cada vez mais distante e o técnico Luiz Carlos Winck atribui isso ao crescimento coletivo. Ele lembra que, mesmo assim, há muito a melhorar ainda. “O Criciúma vem em um crescente: dos últimos 12 pontos, nós fizemos 10. A equipe tem adquirido mais personalidade, está jogando mais no campo do adversário, mesmo jogando fora de casa. Então, o futebol é assim: temos que subir degrau por degrau, nós temos muita coisa pela frente, não somos melhor que ninguém, temos que aprimorar mais a questão da equipe, para que ela seja consistente em todos os jogos“, disse.

A postura em campo foi destacada pelo comandante tricolor. “Eu quero uma equipe que não jogue em uma zona baixa de marcação, nós vamos sempre tirar um pouco mais, vamos pressionar a saída de bola do adversário, essa era a nossa intenção. Para isso, precisamos ter um equilíbrio de equipe e nós estamos melhorando defesa, meio e ataque. As coisas estão começando a acontecer e por isso que o resultado está aparecendo”, enfatizou.

Paulinho e Ricardinho também foram destacados por Luiz Carlos Winck. “O meio foi bem. No primeiro tempo, eles conseguiram jogar nas costas dos volantes, na etapa final, nós mudamos o posicionamento: o Douglas veio mais para a direita e o Paulinho mais centralizado, com o Ricardinho pela esquerda e nós controlamos melhor o jogo por dentro. Tivemos a oportunidade e fizemos. Mesmo assim, o adversário, com qualidade, teve chance para marcar no final. Então, o mais importante é que fomos consistentes, soubemos jogar e mantivemos o resultado até o final”, finalizou.

Diretor destaca vontade do time

O Diretor de Futebol, Edson Gaúcho, reforçou a vontade que o Criciúma teve de vencer a partida. Ele ressaltou a importância do triunfo longe de Criciúma. “Se teve uma equipe que quis ganhar a partida foi o Criciúma. Trabalhou bem a bola, valorizou a posse da bola, tivemos muitos erros de passe no início, mas depois a equipe se equilibrou e tivemos oportunidades. O importante foi a vitória. Nós conseguimos recuperar uma das duas derrotas dentro de casa e temos que recuperar mais. A ascensão que a equipe está é muito importante. Nós não podemos nos empolgar, apenas ganhamos mais um jogo, e nós temos que seguir desta maneira: trabalhando, nos dedicando e esquecendo o Londrina. Agora, temos que pensar no Paraná”, disse Edson.

Ele agora chama o torcedor para o confronto diante do Paraná. “Eu sempre vi o Estádio com 10, 12 mil pessoas, e, se eu tenho algum crédito com o a torcida, quero que eles voltem a encher o Heriberto Hülse para arrancar rumo ao G4”, finalizou.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.