Tigre joga bem e vence o clássico de virada

Equipe sai perdendo para o Avaí, mas busca o resultado duas vezes e conquista o triunfo por 3 a 2 na abertura do Returno do Catarinense. Criciúma domina a partida e mantém tranquilidade desde o primeiro gol marcado pelo adversário


- PUBLICIDADE -

Tiago Monte

Florianópolis

- PUBLICIDADE -

O Criciúma foi valente e venceu o clássico contra o Avaí, na noite deste domingo. O placar de 3 a 2, marcado de virada, deixa o Tigre entre os líderes do returno no Campeonato Catarinense. Mesmo saindo perdendo, a equipe manteve a tranquilidade, jogou de forma ofensiva e foi superior ao rival durante toda a partida.

A tarde foi de muita chuva em Florianópolis e o campo ficou com um pouco d’água empoçada, o que não prejudicou o espetáculo. No primeiro minuto, o Tigre tocou a bola e Alex Maranhão chutou fraco para a fácil defesa de Kozlinski. O Avaí marcava na intermediária do Tigre.

Aos 5 minutos, Marquinhos cobrou falta da intermediária e Fagner Alemão subiu para cabecear junto com Raphael Silva, mas a bola saiu. O Tigre sai tocando bola e aos 7 minutos, Edson deu um presente para o atacante do Avaí que não soube aproveitar

Aos 13 minutos, após cobrança de lateral, Júnior Dutra cruzou de bicicleta para Denilson que entrou no meio da área e ganhou de cabeça de Diogo Mateus pra marcar: 1 a 0.

O jogo seguia aberto com ambas as equipes buscando o ataque, mas ríspido com muitos carrinhos, facilitado pelo campo molhado.

Aos 20 minutos, Pitbull foi derrubado na intermediária. Alex Maranhão cobrou para Raphael Silva na área, em jogada ensaiada, a zaga afastou e o próprio Maranhão chutou alto, pela linha de fundo

O Tigre não se abalou após o gol sofrido e melhorou na partida, ficando mais com a bola e chegando na meta do Avaí.  Aos 36 minutos, Marlon tocou pelo meio para Douglas Dodi que arrancou em velocidade, tabelou com Alex Maranhão e chutou para fácil defesa de Kozlinski

Na jogada seguinte, Alex Maranhão fez jogada individual, passou por dois adversários e chutou forte para a boa defesa de Kozlinski. O Criciúma fez um primeiro tempo melhor que o Avaí e depois do gol sofrido foi superior ao adversário.

Na etapa final, o Tigre mudou o sistema para o 4-4-2 com a entrada de João Henrique e a saída de Andrew. O Criciúma seguiu melhor em campo. Aos 6 minutos, Alex Maranhão cobrou escanteio, a zaga tirou e Douglas Dodi finalizou forte, da entrada da grande área, mas pela linha de fundo.

Firme e efetivo na marcação, o Criciúma continuou com mais posse de bola e dominando a partida no segundo tempo. Aos 12 minutos, Alex Maranhão cruzou da direita, Diego Giaretta desviou de leve, Kozlinski espalmou e Raphael Silva empatou, no rebote. 1 a 1 e o Tricolor Carvoeiro merecia o gol de empate.

Depois disso, o jogo ficou elétrico: aos 16 minutos, Caio Cesar cruzou, Edson rebateu e na sobra Denilson chutou para Diogo Mateus salvar de cabeça com o goleiro do Criciúma batido. No minuto seguinte, Caio Cesar cruzou e Fagner Alemão cabeceou para grande defesa de Edson. Grandes momentos do goleiro do Tigre.

Aos 19 minutos, Caio Rangel avançou pela esquerda, fez grande jogada e cruzou para Alex Maranhão na direita. O meia chutou de primeira e colocou no canto de Kozlinski: 2 a 1 e virada do Tigre.

Aos 23 minutos, Capa cruzou Júnior Dutra e Edson fez uma grande defesa. Na sobra, Denilson cruzou de letra, Raphael Silva deu o carrinho, a bola pegou no braço do defensor e o árbitro marcou pênalti. Aos 25 minutos, Júnior Dutra bateu alto e forte para marcar: 2 a 2

O Criciúma seguiu bem e pulou à frente novamente aos 30 minutos. Marlon cruzou da esquerda e João Henrique entrou pelo meio, como se fosse centroavante, a bola desviou em Betão e entrou: 3 a 2. “O Deivid falou com a gente no intervalo e disse que o time estava mole. Com todas as letras: covarde e achando que iria ganhar a qualquer momento. Ele chutou o balde no vestiário e nós ficamos ligados”, disse o goleiro Edson ao final do jogo.

O Avaí seguiu pressionando, mas o Tigre segurou bem o resultado. Agora, tudo é Copa do Brasil. Na quarta-feira, o Criciúma decide a vaga na quarta fase da competição diante do Fluminense e precisa marcar gols.

Campeonato Catarinense – Segundo Turno – 1ª Rodada

12/03 – 18h30 – estádio da Ressacada, em Florianópolis

AVAI

1             Mauricio Kozlinski

2             Gustavo Santos

3             Betão

4             Fágner Alemão

6             Capa

5             Renato

8             Caio César

10           Marquinhos

9             Júnior Dutra

7             Denilson

11           Rômulo

Reservas: 22 – Douglas, 25 – Cláudio Vitor, 13 – Gustavo, 14 – Leo, 15 – Maurício, 16 – João Paulo, 17 – Ferdinando, 18 – Lucas Otávio, 19 – Iury, 20 – Vinícius Pacheco, 21 – Marcelinho, 23 – Toshi

Técnico: Claudinei Oliveira

CRICIÚMA

1             Edson

2             Diogo Mateus

3             Raphael Silva

4             Diego Giaretta

6             Marlon

5             Barreto

8             Douglas Dodi

10           Alex Maranhão

7             Andrew

9             Adalgiso Pitbull

11           Caio Rangel

Técnico: Deivid

Reservas: 12 – Eduardo Babiuk, 13 – Ianson, 14 – Ricardinho, 15 – Carlos Eduardo, 16 – Caíque, 17 – João Henrique, 18 – Flávio, 19 – Jheimy

Substituições: Rômulo por Leo aos 46 minutos do primeiro tempo. Andrew por João Henrique no intervalo, aos 20 minutos do segundo tempo entrou Vinicius Pacheco saiu Marquinhos. Aos 22 minutos, entrou Iury saiu Gustavo Santos. Aos 25 minutos, saiu Alex Maranhão e entrou Ricardinho. Aos 33 minutos sai Adalgiso Pitbull entra Flávio.

Arbitragem: Sandro Meira Ricci. Assistentes: Neuza Inês Back e Carlos Berkenbrock

GOLS: Raphael Silva (12/2T), Alex Maranhão (19/2T) e Betão(contra)(30/2T) (C); Denilson (13/1T) e Junior Dutra (25/2T) (A)

Cartões Amarelos: Marquinhos, Gustavo Santos e Denilson (A); Raphael Silva, Diego Giaretta (C)

Cartões Vermelhos:

Público: 3.909

Renda: 66.017,00

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.