- PUBLICIDADE -

Tubarão

Os membros da comissão técnica do Leão estão na Cidade Azul e se reuniram para planejar o primeiro mês de trabalho da equipe. O técnico Luis Carlos Cruz e o auxiliar George Miranda, junto com o preparador físico William Schmidt e o preparador de goleiros Alexandre Junior, elaboraram o plano de trabalho para o mês de dezembro.

- PUBLICIDADE -

O novo supervisor de futebol João Vitor Paes dos Santos também participou da reunião. João é natural de Tubarão e chega para integrar o departamento de futebol. Ele conta que o contato com o esporte começou cedo. “Iniciei nas escolinhas do Flamengo administradas pelo Edson Maccari. Ele foi a pessoa que deu a primeira oportunidade de poder trabalhar e aprender em uma escolinha de futebol. Logo depois, a convite do Nasareno Silva fui trabalhar no primeiro clube profissional”, disse.

João chega ao Leão do Sul para dar todo o suporte necessário no dia a dia da comissão técnica e jogadores.

Outro nome confirmado no Hercílio Luz é o roupeiro Wagner Rafael Silveira. Com quase 30 anos de carreira, Wagner chega para ser o ‘guardião do vestiário’. Ele será o responsável em deixar tudo organizado para os atletas, desde o uniforme até os materiais de treino.

Wagner conhece bem o clube. Ele conta que iniciou a carreira no Leão em 1990 e ficou cinco anos na equipe. Em 1996 passou pelo Figueirense e voltou para a Cidade Azul em 1998 para ajudar a equipe do Tubarão. Em 2011, Wagner voltou e neste ano tem novamente a oportunidade de trabalhar no clube, mas dessa vez no ano centenário.

O planejamento do primeiro mês de trabalho já foi definido. Na segunda-feira, 4, às 15h30min os membros da comissão técnica serão apresentados à imprensa no Estádio Aníbal Torres Costa.

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.