Apenas 23,8% sabem quanto ganha um vereador em Criciúma, aponta pesquisa

Os entrevistados responderam ainda quanto acham que um legislador deveria receber por mês. A média ficou em R$ 3.141

Membros do Forcri e do Observatório Social apresentaram pesquisa em entrevista coletiva à imprensa. (Foto: Tcharlles Fernandes/DN)

- PUBLICIDADE -

Bruna Borges/Marciano Bortolin

Criciúma

- PUBLICIDADE -

Os integrantes da Forcri apresentaram na tarde desta terça-feira, 27, dados da pesquisa IPC sobre a Câmara de Vereadores de Criciúma. Ao todo, foram ouvidas 600 pessoas, nos dias 15, 16 e 19 de dezembro.

Conforme Renato Rampinelli, do IPC, apenas 23,8% dos entrevistados sabem qual é o salário de um vereador em Criciúma. Aqueles que não sabem foram informados de que atualmente está em R$ 8,4 mil, sendo que 90,8% acharam os vencimentos elevados. Dos que sabiam o valor, 92,6% consideraram alto.

Os entrevistados responderam ainda quanto acham que um legislador deveria receber por mês. “A média ficou em R$ 3.141”, explica Rampinelli.

Polêmica nos últimos dias, os supersalários também foram questionados: 98% das pessoas que responderam o questionário acharam errado que servidores recebam até R$ 38 mil.

Conforme o presidente do Forcri, Tito Lívio de Assis Góes, a pesquisa será encaminhada para cada um dos 17 vereadores ainda nesta segunda-feira, 27. “O país inteiro está acordando. A sociedade não aguenta mais estes gastos desmedidos. A sociedade como um todo está segurando despesas. O Forcri e o Observatório Social estão levando este recado aos vereadores, sobre o que o povo de Criciúma está pensando”, salienta.

O presidente da Associação Empresarial de Criciúma (Acic), César Smieleviski enfatizou que os olhares também estão voltados para a Prefeitura. “Mas estamos tratando da Câmara agora. Este percentual de redução, não diminui a eficiência da câmara. Não estamos propondo um corte que vá prejudicar”, pontua.

Confira todos os números: Pesquisa

-- PUBLICIDADE --
Compartilhar

NOTA: O TN Sul não se responsabiliza por qualquer comentário postado, certo de que o comentário é a expressão final do titular da conta no Facebook e inteiramente responsável por qualquer ato, expressões, ações e palavras demonstrados neste local. Qualquer processo judicial é de inteira responsabilidade do comentador.